segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Consulta Pública sobre Reforma do Ensino Médio: Participe...


Está aberta a consulta pública para participação de todas e todos na organização da proposta de Reforma do Ensino Médio (MP 746/16).

É de extrema importância à participação da sociedade brasileira, tendo em vista as mudanças previstas em relação à flexibilização dos currículos e a ampliação progressiva da jornada escolar, passando de 800 horas para 1.400 horas.

Esse debate precisa ser aprofundado, sem perder de vista a inserção das reflexões sobre a Qualidade da Educação Básica a começar na/pela Educação Infantil.

Não podemos fragmentar as reflexões. Precisamos sim, ampliar as discussões de modo que cada etapa da Educação Básica dialogue entre si, respeitando é claro, as suas devidas peculiaridades.

Conforme destaca Daniel Caras MP do ensino médio não traz conteúdo de boa qualidade – Veja clicando aqui

Sobre a Consulta Pública Leia mais aqui


Você também poderá gostar de ler...

 

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Olimpíadas do Conhecimento rumo ao Desenvolvimento Sustentável



A Olimpíada do Conhecimento que está acontecendo em Brasília até domingo dia 13/11 das 9h às 17h em Brasília, destaca a importância do incentivo aos jovens na produção, apropriação e objetivação de conhecimentos que promovam o desenvolvimento econômico do país, na perspectiva de uma economia sustentável, tendo em vista a importância da vida no planeta terra.

Ações como essa precisam ser fomentadas e garantidas nas Políticas Públicas Educacionais ora propostas para o Ensino Profissionalizante em nosso país, a começar no Ensino Fundamental com propostas pedagógicas que levem em consideração os sujeitos produtores de conhecimentos.

Um ensino que leve em conta o potencial criativo e intelectual dos(as) estudantes inicia com significativas situações de ensino aprendizagem, isto é, com práticas pedagógicas que instiguem a produção de conhecimentos e não meras atividades de livros didáticos que desconsideram a importância do movimento dialético da apropriação de conhecimentos.

A Olimpíada do Conhecimento muito mais do que competições em si, precisa instigar os(as) jovens a desenvolverem cada vez mais a sua inteligência, em busca da emancipação humana. 

Na reportagem a seguir, podemos constatar preocupações com a qualidade do ensino profissionalizante, bem como, com a inserção dos(as) estudantes em projetos que primem pela qualidade de vida.



Olimpíada do Conhecimento apresenta inovações desenvolvidas por estudantes


“Um carro elétrico que não emite gases poluentes e um projeto de sistema de gestão do consumo da água em prédios públicos. Esses são alguns exemplos das atrações que o que público pode conhecer até domingo, 13, na Olimpíada do Conhecimento, em Brasília. Todos os projetos foram desenvolvidos por estudantes do ensino profissionalizante. No evento, os jovens participam de competições e atividades que exigirão a prática do aprendizado oferecido em sala de aula. São 1.200 participantes de cursos técnicos e de formação profissional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Institutos Federais de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (IFs), Serviço Social da Indústria (Sesi) e de escolas públicas. O evento é aberto ao público das 9h às 17h”(por Agência Brasil).